Classical Conversations e adolescentes quase jovens

O Classical Conversations foi uma grande benção em nossas vidas. Sua chegada nos trouxe muitos benefícios. Mas, como a grande maioria das famílias brasileiras, iniciamos a Educação Domiciliar com a construção do nosso próprio currículo.

Muitas pessoas me pedem conselhos para o início. Aqui no blog você poderá acompanhar toda a nossa trajetória desta construção. Um bom currículo não surge sem muito estudo, pesquisa e conhecimento dos próprios filhos. Então, 3 anos dos 5 de HS foram realizados neste currículo “made in Santos’ house” e fomos muito felizes com nossas escolhas (que não foram as do MEC!).

Bom, daí chegou o CC, e depois conto a história de como foi que tudo aconteceu. Ele veio trazer uma nova etapa em nossas vidas. Como o CC é um currículo cristão de metodologia clássica, a transição foi muito tranquila. Na verdade, foi uma espécie de continuação, já que grande parte dos livros dos níveis anteriores ao dos meninos, ou mesmo os temas abordados, já tinham sido trabalhados aqui em casa de uma maneira clássica. Mas quero elencar 3 grandes vantagens que foram sentidas pela nossa família.

A primeira é que existe uma estruturação curricular muito bem amarrada, a famosa transversalidade tão almejada na educação básica e ensino superior. O currículo dos adolescentes e jovens é lindamente costurado, e fiel aos princípios clássicos, como a escolha de um “core” de conteúdos imprescindíveis para um indivíduo, tanto do aspecto acadêmico como espiritual, a repetição insistente destas premissas e ênfase na dialética e retórica. É realmente, como dizem, de babar. Quando apresento o currículo para os pais, uma situação muito comum é: posso fazer também? Sim, se seu filho for aluno do Challenge, certamente você estará neste barco com ele e se deliciará com tanto aprendizado.

Apresentação semanal. Os alunos aprendem a avaliar e criticarem uns aos outros em amor.

A segunda vantagem está ligada aos encontros da Comunidade. Os alunos preparam o que é requerido e então nos encontramos semanalmente para conversarmos sobre os assuntos estudados. Isto garante um bom ritmo de estudos, prestação de contas externa (tão importante nesta fase), esclarecimento de dúvidas constantes (entre eles e entre o tutor), reforço do conteúdo, liberdade para abordá-lo de diversas formas, e etc. A complexidade da abordagem se dá na medida em que a turma “pede”, e grandes discussões são feitas dos mais diversos assuntos.

A terceira vantagem é a cereja do bolo: a convivência entre eles, as risadas, as discussões sadias, o respeito, o incentivo e a crítica construtiva. Um ambiente realmente sadio, em que não se preocupam em serem populares ou gastam energia tentando pertencer ao grupo. Eles tem o desejo de se encontrarem além das tutorias, fazer programas, frequentarem acampamentos juntos, falarem no zap e jogar on line.

Provando uma deliciosa torta de maçã trazida por um dos meninos

Atualmente estamos no nível chamado Challenge 2 (a graduação ocorre no ao final do Challenge 4). Tenho o privilégio de tutorear 6 alunos, com idades variadas (entre 15 e 17 anos), com projetos de vida diferentes, planos, anseios e expectativas diversas. Mas, o que os une é o amor a Cristo e a sua Palavra.

Os bonitões preparados para o juri simulado.

Este é meu segundo ano de tutoria, e tenho visto o amadurecimento destes meninos, o que me enche de alegria. O CC permitiu que eu pudesse estender meu trabalho em casa a outros lares, e aprender com cada família, pois seus pais acompanham bem de pertinho nossos avanços. Na verdade, é um trabalho familiar, e sem os pais, certamente nada seria possível.

Tenho aprendido cada vez mais o versículo de Paulo ao jovem pastor Timóteo a não desprezar a mocidade deles. Estes adolescentes quase jovens possuem muitas coisas interessantes a serem transmitidas, uma bagagem que está se tornando pesada e densa a cada ano. Em contrapartida, venho trabalhando a responsabilidades do manejo dos talentos que estão recebendo, para honra e glória de Deus. Devem ser exemplos de conduta, amor, fé e pureza.

“Ninguém despreze a tua mocidade, mas torna-te o exemplo dos fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.”

1 Timóteo 4:12

No próximo post sobre o assunto, colocarei mais detalhes sobre o currículo dos Challenges, e algumas atividades para aqueles que ficaram curiosos sobre o assunto!

Será que estes jovens são felizes??

Nossa viagem para o Rio de Janeiro. Atividade acadêmica com o Challenge de RJ e SP.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s