5 Sabores do Homeschooling

Por: Renata Santos

Depois que optamos pela Educação Domiciliar, comecei a estudar sobre como se daria efetivamente a prática dessa modalidade de educação. Eu sabia que deveria ser diferente do modelo escolarizado, mas como começar? Certamente tinha objetivos completamente diferentes da escola: aquisição de conhecimento verdadeiro ( não precisava mais me preocupar com excesso de conteúdos decorados para avaliações), conhecimento com cosmovisão bíblica, abordar áreas do conhecimento de interesse das crianças e ter tempo para brincar e se divertir.

Então comecei a pesquisar e achei um vídeo em inglês que fala sobre  5 Sabores de Homeschooling. Nesse vídeo Sonya Shafer (18 anos de experiência na educação domiciliar) aborda as 5 principais metodologias de trabalho utilizadas no Homeschooling. Ela diz que as metodologias são como tipos de comida: mexicana, italiana…e assim como temos preferência por um tipo de comida, também poderemos escolher qual metodologia nos agrada mais, para que possamos servi-la em nossa família. Assim  pude ter o primeiro contato com as 5 metodologias mais utilizadas na educação domiciliar: Tradicional, Clássica, Charlotte Mason, Unit Studies, Unschooling.

A ideia é apenas apresentar de forma breve cada metodologia. Conhecendo alguma que lhe agrade mais, convido-a a iniciar suas pesquisas sobre o assunto!

Tradicional: provavelmente aquela que você mais conhece. Trabalha-se com livro texto, como na escola. Após a leitura a criança realiza os exercícios. Pode-se ter provas tal como na escola. Geralmente os exercícios são curtos, do tipo alternativa. Nesse modelo, a ênfase é a lembrança e a memorização dos conteúdos, principalmente para se realizar algum tipo de avaliação. A grande maioria dos pais no processo de desescolarização, na transição da escola para a educação domiciliar, utilizam-se do método tradicional, até se “encontrarem”. Lembre-se que de que fomos escolarizados, e fazer diferente torna-se um desafio!

Clássica: baseada no modelo do Trivium, que é um modelo divido em 3 fases, as quais acompanham  o desenvolvimento da aprendizagem da criança: o estágio da gramática que ocorre mais ou menos de 5 a 10 anos (também chamado a do papagaio, pois a criança decora tudo o que vê: nome de dinossauros, bandeiras, listas, músicas…), o estágio da lógica , ocorrendo mais ou menos entre 10 e 14 anos (no qual a criança resgata a informação apreendida na fase da gramática e começa a se perguntar, mas por quê? Como assim? Como funciona?), e o estágio da retórica, ocorrendo a partir dos 14 anos (no qual o adolescente aprende a argumentar, a perceber um argumento falso, e a expôr seus pensamentos adequadamente por meio da escrita ou da fala). Esse modelo treina a criança para o autodidatismo. Lá pelo meio da fase da lógica, a criança já é capaz de buscar o conhecimento, peneirar o que é pertinente e aprender de maneira autônoma. A ênfase é aprender a pensar.

Charlotte Manson: utiliza-se de literatura e de biografias, ao contrário de livros textos. Os livros e as biografias podem fornecer todo um conteúdo, mas diferentemente dos livros textos que narram a história “nua e crua”, a literatura consegue fazer com que a emoção e a imaginação sejam os mediadores da aprendizagem.  Ao invés de se fazer inúmeras questões sobre a leitura do texto, a criança tem a tarefa de recontar o que foi lido, oralmente para as mais novas e na forma escrita, para as mais velhas. Como foi dito, pode-se trabalhar os diversos conteúdos em apenas uma única história.  O currículo torna-se riquíssimo, pois a variedade da literatura é quase infinita! A ênfase desse método é formar o indivíduo de forma pessoal, estabelecendo relações com Deus, com as pessoas no passado e no presente, e com a criação que o circunda.

Unit Studies (Estudos por Tema ou prefiro nomear como Estudo por Fenômenos): escolhe-se um tema, e então relaciona-se todas as disciplinas ao tema escolhido. Geralmente envolve muito projetos manuais. A criança aprende enquanto se movimenta, se desloca, enquanto trabalha com suas mãos. A ênfase desse modelo é aprender a fazer.

Unschooling: segue o interesse da criança. É uma forma de educação livre. Pergunta-se (ou não) a criança: “O que deseja aprender hoje? Bom, então vá!” A ênfase é aprender vivendo, pela experiência.

Sonya não menciona a abordagem Montessoriana, que consiste em um  conjunto de teorias, práticas e materiais didáticos criado ou idealizado inicialmente por Maria Montessori. Nesse método, o desenvolvimento da criança se dá em “planos de desenvolvimento”, de forma que em cada época da vida predominam certas características e necessidades específicas (larmontessori.com).

A educação domiciliar é maravilhosa: você pode escolher a metodologia que deseja trabalhar em sua família; você  pode trabalhar metodologias diferentes para diferentes filhos; você também pode iniciar com uma metodologia, e se achar que não está sendo produtivo, trocá-la; ou pode misturá-las, o que chamamos de metodologia Eclética.

Escolha então o Menu, fique à vontade e sirva-se!

16 comentários sobre “5 Sabores do Homeschooling

  1. Pingback: 5 Sabores do Homeschooling | Educação Domiciliar – Educação Domiciliar

  2. Pingback: “5 Sabores do Homeschooling” por Renata Santos | Mulheres Piedosas

  3. Olá!! Qual conselho de vocês sobre como começar com a Educação Clássico? Qual livro vocês indicam pra quem quer ser aprofundar? Ou algum curso, vi um on line, o que acham?

    Curtir

    • Oi Luana, tudo bem? Olha, para indicar livros sobre a Educação Clássica, preciso saber melhor o que você deseja. Algo mais prático para aplicar em casa ou apenas deseja estudar para seu conhecimento? Outra coisa, você lê em inglês?

      Curtir

      • Olá? Primeiro muito obrigada por responder. Então, tenho um filho de sete anos que quero tirar da escola no próximo ano, é para aplicar com ele que quero estudar. E não leio inglês.

        Curtir

  4. Oi Luana, em português temos poucos livros ainda sobre a Educação Clássica, e os que estão traduzidos discutem muito a teoria (o que é excelente), mas não são práticos ao ponto de orientar como implementar o currículo na educação domiciliar. Mas, teremos duas traduções saindo em breve: O Ensinando o Trivium ( para esse ano) e o Well Trained Mind (para o ano que vem). No site educacao-domiciliar você encontrará alguns artigos sobre o assunto. Agora, teremos uma palestra imperdível sobre a Educação Clássica nessa sexta-feira (09/09) com a Karis Anglada pelo Simeduc. Se você não se inscreveu nesse webnário gratuito, faça pelo link http://www.webskhole.com.br/simeduc#subscribe. Estarei lá também dando o depoimento da retirada da escola, então acho que poderá contribuir para a sua experiência. Um abraço.

    Curtir

  5. Pingback: Coisas que um homeschooler deve saber ao começar – Nossa Herança

  6. Quais livros você me indica do Método Charlotte Manson?
    Tem algum material didático para esse método?
    Gostaria de referências em Português.
    Mas se tiver somente em Inglês pode me indicar também.

    Curtir

  7. Pingback: Métodos de Ensino – II Encontro EDUCAR-RJ – Nossa Herança

  8. Republicou isso em e comentado:
    Quando estamos tentando entender mais sobre homeschool parece que a quantidade de informação vai nos engolir. Então quando encontro textos claros e simples como esse, não posso deixar de compartilhar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s